sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Resenha O Jardim dos Esquecidos.


Autor: V. C. Andrews.
Editora: Francisco Alves.
Numero de páginas: 285.

Eu sou apaixonada pela Saga dos Casteel motivo que me levou a ler a Saga dos Foxworth, que me foi uma decepção.
Não é que o livro seja um horror, mas ele simplesmente não é bom, é regular. Mas para vocês entender vou fazer um resuminho sobre o que se trata:
Dollanganger são uma familia feliz e amorasa, quando o pai morre e a mãe (Corrine) fica individada ela tem a infeliz ideia de ir com os filhos para a casa dos pais, os Foxworth que são uma família rica, só que eles não são pessoas normais, ao menos eu espero que isso não seja normal.
Eles guardam os quatro netos no sotão, o personagem que eu mais consegui gostar foi Chris, Cathy eu bateria muito nela se tivesse a chance de entrar no livro, ela parece seguir bem os passos da familia.
Imagina uma mãe que enquanto se diverti com o dinheiro dos pais deixa os quatros filhos presos em um sotão? Acho que isso é o que salva o livro, eu fiquei tão brava com os personagens que me fez sentir algo a respeito, eles são frívolos, vazios e maldosos.
Também incomoda que as crianças inves de fazerem algo agem como pobres criaturinhas engaioladas, isso inferniza de mais.
Uma coisa para o pessoal que vai ler as Sagas que Andrews escreve: ela gosta de relacionamentos entre irmãos, eu não ligo, acho que porque não tenho irmãos e sempre torço pelos casais, mas tem pessoas que acham nojento, varia.
Por eu gosta de Chris foi uma coisa boa no livro, mesmo que o relacionamento dele seja com a nojentinha da Cathy.

A série tem cinco livros:
1 - O Jardim dos Esquecidos.
2 - Pétalas ao Vento.
3 - Os Espinhos do Mal.
4 - Sementes do Passado.
5 - Jardim de Sombras.

Eu li todos eles há anos, afinal quando se começa uma série tem que ler até o fim mesmo que não aprecie muito ela, pelo menos eu sou assim. 

Classificação: 02/10.

Personagens
Corrine: que mãe deixa os filhos de lado por dinheiro? Muitas, mas a causa dos pais dela odiarem as crianças é dela. E trancá-los no sotão credo de mais!
Cathy: eu imagino que era para mim gostar dela, mas eu a detesto, ela é maldosa por si só.
Chris: adoro ele, é o mais doce e mais certo, ao menos sabe o que quer.
Carrie e Cody: são os gêmeos mais novos que também me dão nos nervos e Cathy e Chris se sentem como pais deles.
Os Foxworth: eles chamam os netos de frutos do Demônio, preciso dizer algo mais?

Escrita: apesar de tudo a escrita da autora continua ótima.

Capa: A capa combina com o livro, isso é algo que sempre tem valor.

Enredo: eu achei o livro cansativo e os personagens basicamente sem conteúdos, afinal é normal as pessoas terem um lado bom e mau e um prevalece, mas eles demonstram o mal o tempo todo basicamente.



9 comentários:

  1. Eu não conhecia esses livros e não me chamaram tanto a atenção pelos seus motivos citados na resenha.
    Parece ser história meio chatinha.
    Gostei da resenha sincera.
    Bjs

    Joyce
    entrepaginasesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu indico da mesma autora a Saga dos Casteel na qual sou viciada.

      Excluir
  2. Não gosto de livros cansativos, acho que ninguém gosta. E pela resenha vi que a história parece ser bem estranho, confesso que não fiquei interessada no livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é uma Saga, eu li toda, mesmo querendo me mata. suahushau.

      Excluir
    2. Oi..
      Onde VC conseguiu comprar ??

      Excluir
  3. Cath,
    eu era (ainda sou um pouco) como você, mas hoje em dia - não sei se é porque meu tempo livre tá mais limitado - quando eu não gosto, eu descarto e pronto,
    ooou, eu leio dinamicamente, pulo linhas, parágrafos e até páginas, quando eu vejo que são descrições ou divagações chatas, e por aí vai...

    ;)

    ResponderExcluir
  4. Apesar de nao conhecer a serie, me simpatizei com ela. Porem estou fugindo (com muito custo) de series.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço beeem a sensação, mais especificamente com séries de tv. ;)

      Excluir