sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Resenha Sob o Céu da Índia.



Resenha Sob o Céu da Índia.

Autor: Tracy Cozzens.
Editora: Nova Cultural.


Pauline foi enviada para passar um tempo com a irmã na Índia já que sua mãe não sabia mais o que fazer com a filha que queria viver como se fosse um homem, isso significa viver em liberdade.
Em um jantar estando entediada resolveu que queria ouvir a conversa dos homens, então escalou a varanda da casa e ficou ouvindo um relato sobre tigre e foi assim que Nate a encontrou.
No fim do encontro eles não sabiam se gostavam um do outro ou se detestavam, Pauline logo resolveu optar pela segunda opção, mas o destino fez eles se encontrarem novamente.
Quando Nate recebe a missão de capturar um tigre que estava matando pessoas e nega a Pauline ir junto, ela resolve que mesmo assim irá e para horror do homem a irmã desta pede que a leve junto para assim saciar a sede de aventura dela antes que ela volte a sociedade.
Mas ninguém contava que Nate seria tão atraente a Pauline e vice e versa, agora essa aventura virou mais que isso, eles têm que conseguir resistir a sedução que exercem.
Eu gostei muito desse livro, li varias vezes já, pois ele é quente claro, mas não deixa de ser um romance lindo e você vê bem o que devia ser viver naquela época e ter que aceitar não ter liberdade.
Adorei a parte em que a irmã dela diz a Nate para levá-la, o choque dele e o que pensa depois é muito engraçado!
Obviamente se você não gosta de romance de banca como são conhecidos, vai encontrar certa dificuldade, mas para mim isso é besteira já que eu amo. *-*

“- Você tem bons olhos — elogiou Nate. — Vai ser uma boa caçadora.
- Não sei como você pensava em abater aquela bela criatura — disse com desgosto.
- Sua pelagem vale uma fortuna.
- Para que um sujeito a ponha no chão ou a pendure na parede para outros sahibs gordos admirarem? Repugnante.
- A pelagem seria mais do que um troféu. Um tigre branco nunca foi caçado. Isso provaria sua existência.
- Hum! — Ela cruzou os braços, nada convencida. — Se são tão raros, não deveria matá-los. Talvez você não mereça ser cha­mado de Tigre Branco.
- Ora! — Detestava a idéia de perder seu respeito. Respeito? Não passava de uma moça rica, que jamais o compreenderia. — É como ganho a vida. Nem todos nascem com colheres de prata para servir sua comida.
- Como se eu tivesse tido alguma escolha sobre o que era importante.
- Você está fingindo que não se importa. Sabe muito bem que não é assim. Não estaria comigo se não tivesse sua família rica para ampará-la. Não importam os problemas em que você venha a se envolver, seus parentes sempre vão resgatá-la e pagarão a homens como eu para segurar sua mão e mantê-la afastada de algum perigo real.
- Pensei que você compreendia — disse estremecendo, ante a acusação. — Parecia entender minha necessidade de aventura porque sente o mesmo. Agora voltou a me enquadrar numa classe, presumindo que me conhece, quando isso não é verdade.”

Classificação: 10/10.




5 comentários:

  1. Ain, que tudo *.* Adoro romances históricos! Com certeza, vou procurar para lê-lo. rsrs'

    *Até que a capa do livro é fofa, rsrs*

    Bjão, flor. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amo romances históricos!
      São os melhores, você precisa ler os livros da Familia Werlocke, a autora mistura histórico com sobrenatural, fica muito bom.

      Excluir
  2. Eu amo esse livro Ari!! É muito cool! Mesmo. Lei-a sim!!

    ResponderExcluir
  3. Achei a resenha muito bem escrita, fez o livro parecer ainda mais interessante.

    ResponderExcluir
  4. Parece ser bem legal, só não sei ainda se vai entrar p minha lista de falência...

    ResponderExcluir