segunda-feira, 30 de julho de 2012

Resenha Todos Se Apaixonam Em Hollywood.



Título: Todos se apaixonam em Hollywood.
Autor: Josie Brown.
Editora: Arx.
Numero de páginas: 352.
Ano de Lançamento: 2006.

Sinopse:
Ouvir mentiras em Hollywood é tão comum quanto encontrar estrelas consagradas pelas calçadas, e com Hannah não é nada diferente. Filha de um famoso ator, ela tem um dom especial para identificar as mentiras mais disfarçadas que ouve de quase todos os solteiros mais cobiçados da terra do cinema. Até seu pai sofrer um ataque cardíaco e ela ter de deixar seus sonhos de estudar astronomia de lado para trabalhar como assistente pessoal de Louis Trollope, o astro do momento. Louis é tão egocêntrico e tão irresistível que Hannah precisa manter uma distância segura dele. Para não se apaixonar, para não ser seduzida por seu charme, para não cair na tentação de ser mais uma a se deixar confundir pelo glamour das paixões de Hollywood.

Opinião:
Minha primeira impressão foi que esse livro seria ruim de ler, depois eu passei para uma impressão boa, para logo voltar a uma indo mais para o negativo.
Hannah é filha de um ator bastante conhecido em Hollywood, o Leo Fairchild, logo nas primeiras páginas você entende que eles não tinham um bom relacionamento e o livro começa com ela sabendo que ele morreu.
Só que o namorado dela tem um caso com a madrasta e logo ela descobre, além disso, que não está com a fortuna do pai e sem esse dinheiro não pode se dedicar só à astronomia.
Ai é que a história começa a se desenvolver, o advogado dela sugere que ela arrume um emprego: assistente pessoal de Louis Trollope, que ele acha que ela conseguira lidar já que é parecido com o pai com quem ela sabia colocar limites.
O problema começa quando ela sente atração por ele e o mesmo vive dizendo que gosta de Hannah e não só isso, ela tem um “rolo” com um dos amigos do astro.
Então Hannah tem que decidir com qual dos dois irá ficar e lembrar que em Hollywood todos mentem.
O livro tinha tudo para ser um romance fraquinho, mas mesmo assim encantador, mas é chato. Claro tem lições que se aprende e você no meio dele fica perdida não sabendo quem é o verdadeiro da história, se Louis ou o “amigo” dele Mick.
Eu pensei em desistir da história, mas no meio chega uma parte em que você pensa “agora vai começar a ficar bom” e fica animada, só para se decepcionar depois.
A linguagem é boa, mas falta mesmo conteúdo e vida para os personagens, aquele quê que te faz odiá-los ou ama-los, mas que os faz ter vida.



Louis: — Nosso relacionamento seria um pouco mais restrito, casual. Você me conheceria na intimidade. Claro, não quero dizer de uma maneira incestuosa. Mais como uma irmãzinha adorada, note bem.
Hannah: — Pois é. Meu chefe é um verdadeiro feitor de escravos. Ei, mas quem sabe ele não me despeça por estar atrasada em minha primeira noite de trabalho?
Mick: — Um grande favor. — Ele olhou para trás, em minha direção. — Isso funciona sempre com você?


2 comentários:

  1. Só 1 Carol?
    =/
    Não conhecia o livro ainda, mas achei a capa tão lindinha que fiquei com vontade de ler.
    Mas um livro com uma avaliação tão baixa assim, não merece meu dinheirinho ahha

    ResponderExcluir
  2. Esse livro estava na lista do vou ler no skoob.
    Ainda bem que li isso, iria desperdiçar completamente meu dinheiro.

    ResponderExcluir