segunda-feira, 17 de abril de 2017

Resenha Ninfeias Negras de Michel Bussi.


Título: Ninfeias Negras.
Autor: Michel Bussi
Editora: Arqueiro.
Ano de lançamento: 2017.
Número de páginas: 352. 
Cortesia da editora.

Sinopse:
Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho. É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte - principalmente as protagonistas. Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.

Opinião:


O que mais me intriga nesse livro é que ele começa descrevendo três mulheres: A primeira era má; a segunda mentirosa; a terceira egoísta. A primeira tinha mais de 80 anos e só usava preto; a segunda tinha 36 e se arrumava para um amante; a terceira estava prestes a fazer 11 e adorava pintar. A do meio era professora; a mais nova era sonhadora; a terceira era uma velha que todos chamavam de bruxa.

Então achei que a história principal seria de uma delas, mas na verdade elas estão entrelaçadas em um mistério muito maior e em alguns momentos eu me perguntava o que elas tinham haver com isso. Assim vamos aos acontecimentos:

Na pacata cidade de Giverny, França, um assassinato choca os moradores da pequena cidade. O homem assassinado era Jerôme Moval, um cirurgião oftalmologista, muito popular em Paris. O inspetor designado para esse caso é Laurenç Sérénac. Começando a investigação descobrimos que o Dr. é dono de uma bela casa em Giverny, sendo conhecido por seu amor à arte, mas principalmente aos quadros de Claude Monet, vemos também que Jerôme colecionava amantes.

Jérôme Morval foi encontrado na beira do rio Ru com um buraco no coração, com a cabeça esmagada e enfiada no rio e com um cartão com alguns dizeres no bolso. Claramente um crime de ódio. Enquanto isso vamos acompanhando as três mulheres, pois elas são essenciais a trama:

A "velha do moinho" é aquela que viu tudo, pois mora, como já disse, em um moinho que se localiza em um lugar privilegiado de onde consegue visualizar toda a cidade. Ela narra boa parte da história e conversa com o leitor durante o enredo, apresentando seu ponto de vista em alguns capítulos e se intitula de ratinho, pois diz que em uma cidade de velhos, ninguém repara em um andando aleatoriamente pela cidade, podendo inclusive comer um crime. Fanete, a jovem de 11 anos que possui um talento incrível para pintura, é muito esperta e esta inscrita em um concurso de pintura (o inspetor desconfia que o morto possa ter um filho dessa idade), tornando isso, ao meu ver, um motivo para o assassinato e Stephanie Dupain, a professora, que também é apontada como uma das amantes do morto (outro motivo) e pela qual o inspetor nutre um interesse a partir do momento em que a conhece. Inicialmente essas mulheres possuem em comum um único desejo: Abandonar Giverny. Então a investigação prossiga, nos deixando cada vez mais intrigados e fazendo deduções malucas quanto a esse crime.

O livro é envolvente, teve algumas partes em que a leitura ficava mais lenta, talvez pelo fato de conter muita informação sobre artes, paisagens e citações de pintores e autores. Espero que vocês criem várias expectativas e tentem descobrir o assassino assim como eu. Só não se decepcionem, pois o autor foi muito inteligente nas pistas, então é bem difícil de resolvermos o caso sozinhos. A capa é linda e a obra veio em uma caixa maravilhosa. <3




Os policiais só se interessaram pela segunda mulher, a mais bela. A terceira, a mais inocente teve de investigar sozinha. A primeira, a mais discreta, pôde observar todo mundo com tranquilidade. E até matar!


A cobrir a totalidade das duas paredes, em uma extensão de mais de 5 metros, há dois quadros imensos de ninfeias em uma variação um tanto rara, com tons de vermelho e dourado, sem céu nem galhos de chorão.

ONZE ANOS. FELIZ ANIVERSÁRIO.
O crime de sonhar eu consinto que seja instaurado.
Clique na imagem para aumentá-la

Continue Lendo

Resenha O Amor está no Ar de Jennifer Echols.


Título: O Amor está no Ar.
Autora: Jennifer Echols.
Editora: Pandorga.
Número de páginas: 398.
Ano de lançamento: 2014.
Compras da Caths.

Sinopse: 
Aluna do ensino médio, Leah Jones ama voar. No ar, ela facilmente se esquece de sua vida com sua mãe, sempre ausente, no bairro humilde de uma cidade praiana de Carolina do Sul. Quando seu instrutor de voo, Sr. Hall, contrata a garota para pilotar aviões em sua empresa de propagandas em banner, Leah considera o emprego sua porta de entrada para a vida longe do estacionamento de trailers. Mas quando ele morre subitamente, ela teme que sua carreira como piloto de aviões tenha chegado ao fim. Porém os jovens filhos do Sr. Halls, Alec, o garoto de ouro, e Grayson, o viciado em adrenalina, resolvem continuar o negócio do pai. Embora Leah tenha uma queda pro Grayson há anos, ela receia em se envolver em um negócio que agora parece que não vai muito longe. Até que Grayson descobre um dos piores segredos da menina. Com isso em mãos, ele a obriga a pilotar por uma razão que ele também não revela, uma razão relacionada a Alec. Agora Leah se encontra no meio de uma batalha entre irmãos, e a consequências podem ser desastrosas.

Opinião:

Como a maioria dos leitores aproveitei a promoção da Saraiva de Dia da Mulher para completar umas coleções e me lembrei que tinha esse livro que me faltava da Jennifer Echols. Obviamente eu comprei... e não me arrependi!

Leah Jones tem uma vida bem conturbada. Sua mãe engravidou cedo e faz elas ficarem se mudando com frequência, visto que é rotina ela não pagar os alugueis dos trailers.

Como Leah sempre morou em trailers do lado dos aeroportos resolveu se candidatar a uma vaga no aeroporto perto de onde mora. Acontece que assim ela conseguiu juntar dinheiro suficiente tentar conseguir uma aula de voo com o Sr. Halls. A única exigência do Sr. Halls é que a mãe dela assine a autorização. Contudo, a mãe de Leah não pode saber que a filha guardou dinheiro senão vai querer usá-lo, então Leah falsifica a assinatura da mãe e começa a ter aulas de aviação.

Importante relatar que o Sr. Halls tem dois filhos que vivem com a mãe e só vão visitá-lo, chamados Alec e Grayson. Leah tem uma paixonite por Grayson, embora nenhum deles seja amigo dela, ao contrário, pensam que Leah tem um caso com o Sr. Halls para conseguir aulas de aviação.

A medida que o tempo passa Leah começa a pilotar para o Sr. Halls, levando banners de propaganda e passando com eles pela praia. Tudo parece ir bem na vida de Leah, mas quando ela tem dezessete anos o Sr. Hall falece e o futuro do negocio fica nas mãos de Alec e Grayson.

Logo ela se vê em um enrascada, pois Grayson usa a assinatura falsificada da mãe dela para fazer Leah continuar trabalhando para eles e sair com Alec (sem dizer o motivo para isso). Mas na verdade quem se interessa por Leah é Grayson, então já viram a confusão.

Jennifer consegue me cativar nos livros dela, pois os personagens passam longe de serem santinhos. Nesse caso os protagonistas conseguem ser teimosos como mulas e nos vemos torcendo por eles enquanto estes só complicam mais a situação.

Contudo, um detalhe que me incomoda na leitura, e não sei se é erro da escritora ou da editora, é que as vezes parece que pulamos de assunto para outro sem espaço, não sei se nesses locais não deveriam ter parágrafos em branco dividindo os subcapítulos, mas notei que isso acontece em mais de uma obra dela.

Li rapidamente o livro, pois é daqueles que você pega e a história passa voando, já que você se encontra mergulhada naquele universo criado pela autora. Por fim, achei a capa linda, consegue ser bem fofinha e isso, pessoalmente, me cativa.

 
Ela dizia coisas assim o tempo todo. Às vezes ela realmente conseguia um emprego, mas o máximo de tempo que ela durou num emprego foi um mês. Fiquei observando o avião até ele desaparecer atrás dos pinheiros. Mesmo quando não via mais o avião ainda conseguia ouvir seu motor, e olhei na direção da pista para onde ele foi.

Até onde eu sabia, nunca comi fruta orgânica, com exceção, talvez, no café dos pais de Molly. Fiquei imaginando se tinham um sabor diferente e se eu seria capaz de perceber. Certamente eu nunca comprei uma fruta orgânica. Minha mãe teria um ataque se eu pagasse tudo aquilo por uma banana. Grayson e eu éramos de mundos diferentes. 


- Eu mudei naquele dia do acidente, em dezembro. Eu nunca tive medo antes. Nunca. E desde então eu tenho medo. - Ele soou tão diferente que me virei para ele.

- Sei o que, Grayson? Que ninguém vai me contratar apenas como piloto? Que todos os meus empregos como piloto virão com uma ordem extra de apelo sexual? É, estou começando a concluir isso mesmo. Não que você seja o culpado.

Clique na imagem para aumentá-la.

Continue Lendo

sexta-feira, 31 de março de 2017

Lançamentos: Generale e Évora.

Oi pessoal.
Vim mostrar para vocês os lançamentos da Editora Generale e da Editora Évora.

Com ares de superioridade e impulsividade, sem sentir afeto por ninguém, nem culpa pelo que fazem, os psicopatas vão de degrau em degrau destruindo vidas. Vistos como pessoas fortes e destemidas, tendem a impressionar logo de cara e, por conta disso, são considerados capazes de transpor facilmente os desafios corporativos. São seres com alta capacidade de sedução e grande habilidade para manipular. Podem parecer “normais” e até encantadores, mas são doentes, de corpo e alma. Pessoas sem piedade, sem respeito e misericórdia pelos demais. Assim são descritas algumas das características do psicopata, que pode estar (e, via de regra, está) entre as pessoas do nosso convívio. Como identifica-los? Como agir quando somos alvos e vítimas de suas idiossincrasias e maldades? Como conviver no ambiente de trabalho sem sofrer dia após dia é a proposta principal desta obra, que nasce da experiência de trinta anos de uma executiva que conhece os bastidores, o placo e a plateia do mundo corporativo. Amália Sina explora neste livro os detalhes das mentes e das ações dos psicopatas com quem conviveu, convive e, por certo, conviverá. Com certeza, entre os protagonistas e depoimentos anônimos, você reconhecera várias semelhanças com os seus colegas de trabalho. 

O ser humano tem potencialidades latentes que ainda desconhece. Assim nos asseveram grandes sábios, cientistas e filósofos. No limiar deste novo milênio tivemos enormes avanços tecnológicos, mas ainda nos encontramos presos a paradigmas limitadores de nosso potencial. Assim também ocorre nas empresas, célula importantíssima para o bem estar econômico, psicológico e emocional de todos nós. Nela, o homem ainda é encarado como um recurso, um “homem instrumental”. Há a oportunidade de obtenção de resultados maiores e melhores. Este livro trata da desconstrução desses paradigmas sobre o homem, o conhecimento, o trabalho e o dinheiro para, com uma nova visão, reinventar as funções diretivas da organização: estratégia, cultura & estrutura, liderança e governança. Essa dinâmica de reinvenção, para a busca de resultados ampliados e sustentáveis, chamamos de “Ômega”, letra grega utilizada pelo antropólogo Teilhard de Chardin para designar um ponto de consciência mais elevada em que todos nós chegaremos no decorrer da história. Neste livro, Paulo Monteiro e Wanderlei Passarella baseados em suas experiências e estudos como executivos, professores e consultores, oferecem “inspirações” para se repensar as empresas e alternativas práticas – “transpirações” – para se implantar mudanças significativas que dão novo sentido e longevidade à geração de valor.  

O imperador albino Elric de Melniboné, acompanhado de sua espada Stormbringer, continua sua jornada extraordinária neste segundo livro. Após deixar o trono com seu primo Yyrkoon e Cymoril, o herói parte de casa com o objetivo de aprender mais sobre outros reinos e vive uma série de aventuras por dimensões diferentes, mares desconhecidos e navios misteriosos, além de sofrer com perseguições de vilões sobrenaturais, novos inimigos e batalhas que desafiam sua sanidade, crenças e tudo o que conhecia. Ícone da literatura fantástica com uma série de fãs ao redor do mundo, a história de Michael Moorcock inspirou muitas bandas e artistas. Pela primeira vez, a editora Generale traz essa saga para os leitores brasileiros com a tradução dos textos originais de Elric de Melniboné e lança agora o segundo volume. 
Continue Lendo

quarta-feira, 29 de março de 2017

Lançamentos: Editora Arqueiro e Sextante.

Olá.
Querem ver os lançamentos de abril da Editora Arqueiro e da Editora Sextante? Então vamos lá. ;)

Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos. Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções. Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado. Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos. - Lançamento: 03/04/2017. - Número de páginas: 512.

Quinn Porter é um guitarrista de meia-idade que nunca conseguiu deslanchar na carreira. Enquanto aguardava sua grande chance na música, foi um marido e pai ausente, e jamais conseguiu estabelecer um vínculo afetivo com o filho, uma criança obcecada pelo Livro dos Recordes e algumas peculiares coleções. Quando o menino morre inesperadamente, alguém precisa substituí-lo em sua tarefa de escoteiro: as visitas semanais à astuta Ona Vitkus, uma centenária imigrante lituana. Quinn assume então o compromisso do filho durante os sete sábados seguintes e tenta ajudar Ona a obter o recorde de Motorista Habilitada Mais Velha. Através do convívio com a idosa, ele descobre aos poucos o filho que nunca conheceu, um menino generoso, sempre disposto a escutar e transformar a vida da sua inusitada amiga. Juntos, os dois encontrarão na amizade uma nova razão para viver. Um menino em um milhão é um livro sensível, poético e bem-humorado, formado por corações partidos e aparentemente sem cura, mas unidos por um elo de impressionante devoção pessoal. - Lançamento: 03/04/2017. - Número de páginas: 352. 

O jogo parece perdido para a cidade de Cenária. O golpe impiedoso de Garoth Ursuul, o Deus-rei, foi bem-sucedido. Agora ele domina a cidade, enquanto os invasores de Khalidor massacram habitantes e destroem casas, lojas e esperanças. O antigo governo da cidade foi subjugado e seu líder, substituído. A magia do Deus-rei é poderosa demais para ser controlada e sua influência se expande até os círculos mais nobres da cidade. As únicas chances de vitória nessa guerra injusta são o honrado Logan Gyre e o derramador Kylar Stern, o Anjo da Noite. Contudo, enquanto o primeiro está enclausurado na mais terrível prisão do reino, o segundo abandonou o caminho da espada e, em nome de Elene, seu grande amor, jurou nunca mais matar. A resistência agora se resume a ladrões, comerciantes pobres e prostitutas. Mas talvez isso mude muito em breve. Ao descobrir que Logan está vivo, Kylar pode abrir mão da paz que encontrou na nova família e arriscar tudo para retornar ao caminho das sombras. - Lançamento: 03/04/2017. - Número de páginas: 416. 

O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar. Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 336. 

Como todo mundo, Julie já fez muitas coisas idiotas na vida. Ela poderia contar sobre a vez que resolveu descer a escada enquanto vestia um suéter e caiu nos degraus, ou quando tentou consertar um plugue ligado na tomada segurando o fio com a boca, ou quem sabe falar de sua fixação pelo novo vizinho que nunca viu: Ricardo Patatras. Julie tem o irritante hábito de fazer as maiores loucuras quando está apaixonada. E essa obsessão a leva a prender a mão na caixa de correio do vizinho enquanto espiona uma misteriosa carta... E o pior, ainda é flagrada pelo próprio dono da correspondência. Mas isso não é nada, nada mesmo, se comparado às maluquices que ela vai fazer para se aproximar desse homem e descobrir seu grande segredo. Movida por uma criatividade sem limites, intrigada e atraída por um desconhecido que mora tão perto, Julie assume riscos cada vez mais delirantes, sem perceber que pode cair na própria armadilha. Com mais de 3,5 milhões de livros vendidos, Gilles Legardinier mostra em Amanhã eu paro! uma história original e irreverente que com certeza fará o leitor morrer de rir. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 304. 

Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção. Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente. Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida. Em Ligeiramente perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 304. 

Qual é o segredo das pessoas originais? Será que a criatividade é uma qualidade inata ou uma habilidade que pode ser estimulada ou mesmo aprendida? Em seu novo livro, Adam Grant desmistifica muitas das crenças que existem em torno das mentes criativas. Ele recorre a uma série de estudos e histórias reais envolvendo o mundo dos negócios, a política, os esportes e o universo do entretenimento para mostrar como qualquer pessoa pode aprimorar sua criatividade, tornar-se capaz de identificar e defender ideias verdadeiramente originais, combater o conformismo e romper com tradições obsoletas. Você vai conhecer as técnicas bem-sucedidas aplicadas por profissionais que ousaram remar contra a maré e levar seus projetos adiante, como uma funcionária da Apple que desafiou Steve Jobs estando três níveis hierárquicos abaixo dele, uma analista que derrubou a política de sigilo da CIA, um bilionário mago das finanças que demite os funcionários incapazes de criticá-lo e um executivo de TV que impediu que a série Seinfeld fosse cancelada logo no início apesar das pesquisas de opinião desfavoráveis. Adam Grant demonstra como a originalidade pode ser impulsionada, indicando a melhor forma de se expressar sem ser silenciado, como conquistar aliados em ambientes improváveis, escolher o momento certo de agir e lidar com o medo e a insegurança. Além disso, comenta como pais e professores podem estimular a criatividade nas crianças e o que os líderes podem fazer para estabelecer uma cultura que promova a divergência de opiniões. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 272. 

Chefe de equipe de anestesia de um hospital, Dr. Rajiv Parti só pensava em trabalho, sucesso e dinheiro. Até que um dia, ao ser operado, ele se viu sendo conduzido ao inferno, onde reencontrou seu pai e compreendeu a origem do ciclo de violência que assombrava sua família e que ele reproduzia com o filho. Dois arcanjos então apareceram e lhe deram uma missão: libertar-se do materialismo, abandonar a carreira e dedicar-se à medicina espiritual, levando cura e conforto aos que sofrem de dependência, depressão, dores crônicas e câncer. Quando despertou, Rajiv era um novo homem. Não foi fácil largar o status e a vida confortável que tinha, mas não havia outro caminho senão seguir aquele profundo chamado. Compartilhando lições sobre o céu, o inferno, os anjos e a vida após a morte, esta emocionante história real nos faz compreender o que realmente importa aqui na Terra. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 240. 

Em meados de 1991, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, que já tinham construído um verdadeiro império no mundo dos negócios, resolveram dar um passo além e disseminar pelo país a cultura que os levou a conquistar tal sucesso. Para colocar esse projeto em prática, criaram a Fundação Estudar, concedendo bolsas de estudos a jovens que quisessem cursar MBA nos Estados Unidos. O objetivo era ajudar a melhorar o Brasil melhorando a qualidade de seus executivos e empreendedores. Com um processo de seleção extremamente rigoroso – baseado nos princípios que Lemann empregara com tanta eficiência no Banco Garantia –, a Estudar procurava jovens que se identificassem com valores como meritocracia, busca de excelência, senso ético, transparência, trabalho duro e metas ousadas. Ao longo dos anos, a missão da instituição se desenvolveu e sua atuação se expandiu, passando a englobar ações diferenciadas, financiando cursos em outras áreas além dos negócios, dando apoio a estudantes ainda na graduação e criando diversos outros programas de incentivo ao estudo e de apoio à carreira. Hoje, 25 anos depois, a Fundação Estudar contabiliza seu impacto: 617 ex-bolsistas, 25 mil jovens beneficiados pelos cursos e 15 milhões de pessoas alcançadas pelos canais disponíveis na internet. Entre os profissionais que já passaram pela instituição estão grandes empresários, como Carlos Brito e Hugo Barra, e alguns dos mais promissores talentos do país em diversas áreas de atuação. Neste livro você vai conhecer a trajetória da Fundação Estudar, seus valores, seus métodos e seus princípios enquanto acompanha as inspiradoras histórias de jovens que tiveram a vida transformada pelo contato com sua cultura. Em comum, eles não têm apenas um sonho grande: têm uma vontade férrea de seguir em frente e um desejo incansável de fazer a diferença. E essa disposição, segundo Lemann, Telles e Sicupira, é a força capaz de mudar o Brasil. - Lançamento: 10/04/2017. - Número de páginas: 208.
Continue Lendo

sexta-feira, 24 de março de 2017

Cine FB: A Bela e a Fera (Live Action).



Título original:
Beauty And The Beast.
Título: A Bela e a Fera.
Data de lançamento: 16 de março de 2017.
Duração: 2h 09min.


Sinopse:

Não recomendado para menores de 10 anos.

Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.

OPINIÃO:

Preciso contar pra vocês, EU como uma criança dos anos 90, adorava pegar os VHS dos contos de fada, princesas, príncipes, e sim mesmo agora depois de adulta, me encanto com o que o universo da Disney está nos proporcionando com algumas adaptações. Eles estão trabalhando duro para deixar-nos enfeitiçados com suas histórias a muito contadas, que já conhecemos, mas que mesmo assim sentimos vontade de rever.

Só por curiosidade, pensei vou no cinema ver isso em alta resolução, nem me informei muito sobre como era o filme, apenas fui... Logo ao chegar fui surpreendida, pois ele é um "musical", algumas das musicas eu me lembro perfeitamente do desenho, outras não...

A semelhança da história é contagiante, desde figurinos até os personagens. Estava com muita expectativa e não fui decepcionada. 

O filme conta a história de um príncipe, que a muito tempo atrás foi enfeitiçado por uma bruxa, pois ao lhe pedir ajuda, ele bancou o esnobe e a expulsou do castelo. Sendo assim ela condenou ele e a todos que viviam no castelo, o príncipe virou uma fera e seus criados tornaram-se objetos animados. Para o feitiço ser desfeito, uma jovem deveria se apaixonar por ele, e como sua aparência não ajudava muito, teria que ser pela beleza interior. 

Os anos passam e assim viemos a conhecer Bela, uma camponesa, cheia de opinião e a frente de seu tempo, que é descriminada no seu povoado, pois gosta muito de ler (alguma semelhança com o pessoal do blog?), e deseja uma vida melhor do que a que ela leva. Certo dia o pai de Bela se perde na floresta perto de casa e acaba indo parar no castelo, tornando-se prisioneiro da fera, e Bela sabendo da sua condição, troca de lugar com o mesmo, passando assim a viver no castelo.

Para quem conhece a história, já sabe o fim e para quem não conhece eu recomendo, pois além de nos transportamos para um outro mundo, os efeitos especiais estão maravilhosos. Algumas cenas são emocionantes e eu cheguei a comentar, nossa eu assistia isso quando era apenas uma criança... Mas em outras existe um humor e uma leveza maravilhosa. Por mim, irei assistir mais algumas vezes assim que for disponibilizado em outras mídias. E também preciso falar que Emma estava ótima como a Bela 💗. 



Continue Lendo

terça-feira, 21 de março de 2017

Resenha Seres do Além de Clayton de La Vie.



Título: Seres do Além.
Autor: Clayton de La Vie.
Editora: Fonzie.
Ano de lançamento: 2016.
Número de páginas: 402.
Disponibilizado via E-book pela Editora.

Sinopse:
Uma única missão leva os irmãos Christine, Nicolas e David Richard a se embrenharem por caminhos tortos de um Mundo Mágico, onde desvendam os segredos relacionados à morte de sua mãe e se veem em um cenário repleto de mentiras e jogos de poder. Além dos tradicionais elementos mágicos, Seres do Além reúne uma variedade de aspectos culturais humanos e também aborda uma mitologia própria. Esqueça a sua definição sobre o bem e o mal, pois, no universo criado pelo autor paulista Clayton De La Vie, ambos se confundem; em certos momentos tornam-se um.

Opinião:

Genteee... Comecei a ler esse livro e comecei a comparar, sei que é uma coisa ruim, mas são muitas citações, venham comigo e vejam o que vocês acham:

São três irmãos Cristina, Nicolas e David, eles são bruxos, mas ainda não sabem, pois sua mãe Diana foi morta quando eles eram pequenos e os três acabaram crescendo no mundo humano. Os três são bem descritos, ela parece ser cérebro do grupo, um dos irmãos o músculo e o mais novo é o mais sensível deles e ele é ruivo. Alguém mais notou coincidências aqui? Eles descobrem sobre o seu passado quando um bruxo vai em busca deles, para eles voltarem para o mundo mágico.

O cenário utilizado para entrar em San Martin, a cidade mágica, foi o Cristo Redentor, eles viajam através de névoa e vassouras voadoras, atravessam uma porta e lá encontram todos os seres que vocês possam imaginar, incluindo deuses e oráculos.

Nessa cidade eles descobrem um organização secreta chamada C.I.A (Central de Investigação a Assombrações), eles precisam passar por um treinamento de 3 meses, para adquirirem habilidades mágicas e passar por um teste para ver se são capazes de cumprir sua verdadeira tarefa: os três precisam salvar a Fênix Hórus das mãos de um antigo feiticeiro (Felix), pois dentro dela habita um espírito ancião que pode destruir todo o mundo conforme é conhecido.

No meio de sua aventura, eles descobrem que esse feiticeiro coincidentemente é o mesmo autor da morte da mãe deles, e isso acaba agravando e as vezes até prejudicando alguns julgamentos sobre o que deve ser feito, de como devem agir.

Será que eles vão conseguir resgatar a Fênix? Será que o poder recém descoberto não irá transformá-los em simples vingadores??? Espero que vocês leiam e descubram assim como eu o fim dessa história, cheia de mistérios e aventuras.

Como não posso falar do aspecto físico do livro, tenho que ir por outro lado, a capa tem jeito de ser muito bonita e chama muita atenção, a escrita do autor é muito detalhada e isso acaba cansando um pouco o leitor, pois é muita informação sobre ambientes, roupas, movimentos que EU acho desnecessário, também não consegui decorar o nome de grande parte dos personagens. Notei que o autor perdia um pouco o foco da história, uma hora ele estava muito bem contando a história, quando em determinado momento aparecia um amuleto, então ele saia da história principal e começava a contar detalhadamente como ele era feito, quem fazia, quais os materiais usados e para que o objeto servia, isso as vezes ocupava páginas ao invés de algo breve. Por fim, vi alguns erros de digitação, mas nada que atrapalhasse a leitura.



O chão estremeceu, e Christine cambaleou para a direita, mas continuou em pé, imponente. O quarteto atravessou a colossal porta, que se fechou com um baque surdo. Todos, menos Gabriel, sentiram uma dor de cabeça espantosa, os seus estômagos começaram a revirar, e a dor ficou cada vez mais intensa conforme os segundos caíam; todos naquela hora desejaram que a dor passasse... que dormissem... que morressem...
Os irmãos Richard deram uma olhada pela vitrine e contemplaram tesouras e secadores executando o serviço sem esforço manual. Provavelmente estão enfeitiçados, pensaram. Enquanto andavam pela rua cada vez mais estreita devido ao acúmulo de pessoas, crianças eufóricas esbarravam nos novos visitantes.
Do solo emergiu uma mulher com a beleza mais graciosa que Otávio tinha visto até então. Seus cabelos caíam ondulados pelos ombros e encontravam o seu vestido longo mesclando-se como se fossem uma só essência. As roupas eram em tons claros de azul, e as bordas das mangas eram de um vermelho intenso. Não tinha nenhum adorno em seus pés, mas uma pedra ametista bailava sobre a sua fronte. Seus olhos eram escuros como a noite; os seus lábios, finos como a tênue linha que separa o céu e o mar. A sua pele era morena em tom de cacau, e as suas orelhas eram afiadas como lanças.
Continue Lendo

sexta-feira, 17 de março de 2017

Série FB: Gilmore Girls.

Gilmore Girls (Tal Mãe, Tal Filha como conhecida em português) é uma série do canal americano CW que ganhou popularidade mundial no começo dos anos 2000. Criada por Amy Sherman-Palladino e estrelada por Lauren Graham e Alexis Bledel, o seriado é exibido no Brasil pelo canal Warner Channel na TV paga. A série estreou em 5 de outubro de 2000 e terminou em 15 de Maio de 2007 na sua sétima temporada no canal The CW. Em 2016, o Netflix (❤❤) confirmou o retorno da série, com quatro novos episódios/filmes para TV de 90 minutos de duração que foram disponibilizados para streaming no mesmo ano. Os novos episódios foram escritos e dirigidos pela criadora da série e seu marido, Daniel Palladino, sob o título Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar.


Sinopse:

Lorelai Gilmore fez algumas escolhas erradas em sua vida, engravidou aos 16, mas fez o melhor que pode para educar a sua filha Rory e colocá-la na faculdade. Isto causou muita confusão com seus pais, Richard e Emily Gilmore, pois esta família de classe alta decidiu que Lorelai teria de se casar com o pai de Rory para manter as aparências, mas Lorelai decidiu fugir de casa, emancipar-se e criar Rory sozinha. 
Ela encontra refúgio na pequena cidade de Stars Hollow, onde o povoado é tudo menos usual. A pequena cidade, que parece ter saído de um livro de contos infantis, é um local agradável para se viver. Repleta de pessoas que as tratam bem, como Sookie St. James, cozinheira na pousada em que Lorelai é gerente e Luke Danes, dono da lanchonete mais movimentada de Stars Hollow, que tem uma queda por Lorelai.
Lorelai vê-se num dilema, logo no início da trama, com o que fazer para que a filha entre para o colégio privado de Chilton, conhecido por conseguir que os seus alunos entrem nas Universidades mais conceituadas dos EUA, e decide pedir aos pais um empréstimo, ao qual eles cedem com a condição de que os jantares de sexta-feira fossem realizados com eles até ao fim do secundário de Rory. 


Opinião:
 

Gente... Comecei a assistir a série porque o maldito Netflix (❤❤) ficou me indicando por algum tempo, então decidi assistir (porque sou curiosa) e porque já tem todas as temporadas e para piorar (meu vício) eles fizeram uma nova temporada após muitos anos. 
Eu recomendo muito assistir a série, pois ela é muito amorzinho, com muitos conflitos, e conversas entre mãe e filha, algumas bem malucas e engraçadas. Todos os personagens tem uma identidade muito marcante, até alguns secundários tornam a trama muito envolvente e não cansamos de assistir.
Confesso que ainda não assisti todas as 7 temporadas, mas está indo tão rápido que em duas semanas já estou bem adiantada e assisti um episódio da temporada feita pela Netflix para poder contar para vocês e a dinâmica continua a mesma. Nessa temporada filmada após muitos anos são apenas 4 episódios e cada um é uma estação do ano Inverno, Primavera, Verão e Outono.

Espero que vocês gostem de fazer maratonas que nem eu e aproveitem essa indicação 😉.

Nota da Caths:

Vim de metida aqui, pois vi Gilmore Girls há uns anos (além de ver aleatoriamente quando mais nova) em sequencia, bem como vi a nova temporada gravada pela Netflix.
Pessoalmente, AMEI a nova temporada, conseguiu trazer os personagens de volta com o jeitinho deles. Mas tem uma exceção, fiquei bolada com o Logan, que sempre deixou de lado os mimimis da família dele para ficar com Rory. Entendi o que quiseram fazer com a Rory e tal, mas eu adoro Logan e espero que ele volte na próxima temporada (estou sendo otimista, já que a Netflix está em tratativa ainda sobre outra temporada, mas como eles querem possivelmente vão conseguir, até porque aquele final deixou um gostinho de quero mais).
Vi muitas pessoas dizendo que a cena da Rory com os meninos foi descartável, mas foi uma das que mais amei. 
E o Luke com a Lorerai <3, gente que saudades eu estava de tudo isso, haha!
Só digo que indico com euforia que assistam (vão se ver na Rory que adora um livro), pois é bom demais! E vamos torcer para uma nova temporada! 
Continue Lendo